Igreja Evangélica Metodista Portuguesa

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Entrada Princípios Catecismo III - Vida Cristã: Vida nova em acção

III - Vida Cristã: Vida nova em acção

21. O que é a Vida Nova?

É a vida no poder do Espírito Santo, vivida por aqueles que Deus fez herdeiros do Seu Reino, mediante a obra salvífica de Jesus.

 

Romanos 8:1-17

21. Reino: ver 22

22. O que é o Reino de Deus?

É o Seu governo legítimo sobre todas as coisas que Ele fez; no presente, reconhecido inteiramente apenas por aqueles que O aceitaram em Jesus Cristo. No fim, o governo de Deus será reconhecido por todos, e estabelecido definitivamente quando Ele julgar toda a raça humana através de Jesus Cristo.

 

Apocalipse 4:11
Marcos 1:14-15
Mateus 13:24-33

22. 1 Coríntios 15:24-28

23. Como podemos obedecer ao governo de Deus?

Fazendo tudo por gratidão a Deus, pelo seu amor por nós, revelado sobretudo em Jesus Cristo. Nós cumprimos a vontade de Deus pelo poder do Espírito Santo, que Ele nos deu.

23. João 15:5-7

Colossenses 3:17
Romanos 8:1-11

24. Como é que Deus nos guia?

Deus guia-nos a partir de dentro, através do Espírito Santo, alertando a nossa consciência. Ele guia-nos através da Bíblia, quando estudamos os seus ensinamentos. Ele guia-nos através da fraternidade cristã, pelos conselhos dos amigos e quando, diariamente, somos chamados a responder a situações e acontecimentos. Ele guia-nos, em especial, quando procuramos ser imitadores de Cristo.

24. João 16:12-15

Actos 16:6-10
1 Timóteo 5:23

Nota: Esta resposta não pressupõe que a descoberta da condução de Deus é fácil. A nossa consciência, a nossa compreensão da Bíblia, as nossas orações, até o conselho dos amigos podem estar marcados por preconceitos, costumes sociais e ideologia política.

25. Como saber a maneira de vivermos como Deus quer?

O desejo de Deus para nós é que a Sua Lei seja escrita na nossa vontade de forma a que a nossa motivação para agir venha de dentro. Um dos efeitos do nosso pecado, contudo, é que nós estamos, na melhor das hipóteses, apenas mal despertos para a Sua Lei dentro de nós próprios. E assim Ele deu-nos a Sua Lei doutras formas:

- encontramo-la de forma sumária nos mandamentos do Antigo e do Novo Testamento;

- é desenvolvida e demonstrada na vida e ensino de Jesus;

- pelo Espírito Santo escreve-a de novo nos corações do povo de Deus.

25. Antigo e Novo Testamento: ver 52

Lei: A palavra original aproxima-se mais de "instrução" do que do sentido moderno da palavra Lei (jurídico).

Jeremias 31:31-34

Êxodo 20:1-17

Mateus 5:13-6:34

26. Quais são os Dez Mandamentos?

Prólogo: Eu sou o Senhor teu Deus que te tirei da terra do Egipto, da casa da servidão.

1. Não terás outros deuses diante de mim.

2. Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem. E faço misericórdia em milhares aos que me amam e guardam os meus mandamentos.

3. Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.

4. Lembra-te do dia do Sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra; Mas ao sétimo dia é o Sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo que neles há, e ao sétimo dia descansou; portanto abençoou o Senhor o dia do Sábado, e o santificou.

5. Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.

6. Não matarás.

7. Não adulterarás.

8. Não furtarás.

9. Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.

10. Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.

 

O estudado de cada Mandamento deve ser acompanhado pelos ensinamentos de Jesus e dos Apóstolos (abaixo referidos) que o interpretam.

1. João 4:22-24; Mateus 6:33; 1 Coríntios 8:5-6

2. Actos 17:16-31; Gálatas 4:1-10

3. Mateus 5:33-37

4. Marcos 2:23-3:6; Actos 16:7

5. Marcos 7:9-13; Efésios 6:1-4

6. Mateus 5:21-24; Romanos 12:17-21

7. Mateus 5:27-30; 1 Coríntios 6:12-20

8. Efésios 4:28

9. Efésios 4:25, 29-32

10. Tiago 4:1-10

26. Prólogo: Note-se que os Dez Mandamentos devem ser entendidos e praticados como uma resposta àquilo que Deus fez. Não são uma fórmula para ganhar o Seu favor.

27. O que é que Deus nos ensina nos Dez Mandamentos?

Ele ensina-nos a como responder à Sua Graça, amando-O acima de todas as coisas, adorando-O, e amando o nosso próximo como a nós mesmos.

27. Adoração: ver 46

Deuteronómio 6:5
Levítico 19:18

28. Como é que Jesus interpretava os Dez Mandamentos?

Ele aplicava-os não apenas às nossas acções exteriores mas também às intenções e pensamentos íntimos, revelando as suas profundas exigências. Ele condenou a ira injusta, a luxúria, o ódio, o orgulho e a ansiedade. Ele também ensinou que a fé em Deus significa mais do que obedecer aos Mandamentos, é entregarmo-nos inteiramente, em confiança a Ele.

28. Fé em Deus: ver 56

Ver as referências ao ensino de Jesus acima e também Mateus 19:16-22

29. Como é que Jesus resumiu os Mandamentos?

Ele disse: "Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo". Ele também disse: "Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos amei".

29. Próximo: ver 30

Deuteronómio 6:5
Levítico 19:18
Mateus 22:34-40
João 13:1-17, 34; 15:11-17

30. Como é que mostramos o nosso amor a Deus?

Mostramos o nosso amor a Deus quando nós O adoramos e servimos com alegria, fé e obediência.

 

João 14:21-24; 15:10

30. 1 João 4:7-21

31. Como é que nós amamos o nosso próximo como a nós mesmos?

Nós amamos o nosso próximo como a nós próprios fazendo pelo nosso próximo tudo o que gostaríamos que ele nos fizesse-se. Jesus mostrou que tal amor pode significar morrer pelos outros.

31. Mateus 7:12 1
João 3:11-18

32. Quem é o nosso próximo?

O nosso próximo é qualquer pessoa que nós encontramos ou a quem podemos manifestar o nosso amor. Não há limites de cor, raça, religião ou geografia para aqueles a quem podemos mostrar o nosso amor.

32. Lucas 10:25-37
Tiago 2:14-17

33. Como se cumpre a Lei de Deus?

A Lei de Deus revela a sua vontade. Jesus Cristo cumpriu, em perfeito amor, a vontade do seu Pai. Ele dá-nos poder para fazer o mesmo pelo seu exemplo, e pela Sua presença íntima através do Espírito Santo.

33. Amor perfeito: ver 35

Romanos 13:10
João 12:49-50; 13:10

34. Quais são as marcas daqueles que fazem a vontade de Deus?

Eles mostram o fruto do Espírito: amor, alegria, paz, paciência, bondade, fidelidade, suavidade e auto controle. Mas o maior dom é o amor.

 

34. João 13:35
1 Coríntios 12:31-13:13
Gálatas 5:22-26

35. O que é a Perfeição Cristã?

Através do Espírito Santo Deus deu-nos o Seu amor para que em resposta O possamos amar, com todo o nosso coração, alma, mente e força e ao nosso próximo como a nós próprios. Este dom é oferecido a todos os cristãos, e ao responder nós afirmamos que não há limite para o que a graça de Deus pode ser capaz de fazer numa vida humana. Dando-nos o Espírito Santo, Deus confirma-nos o Seu amor e capacita-nos a amar como Ele, em Cristo, nos ama. Quando o amor de Deus é aperfeiçoado em nós, nós representamos Cristo para os outros, nosso próximo, e eles vêem-no sem obstáculo da nossa parte. O amor perfeito, como é também designada a doutrina da Perfeição cristã, é fruto de, uma dependência total de Jesus Cristo e só por ela pode ser mantido. É dada gradualmente ou num só momento, o que não quer dizer que tenha terminado o crescimento espiritual, porque a Perfeição Cristã é apenas perfeição em amor: não está livre da ignorância nem de cometer erros. Só Deus é absolutamente perfeito.

35. Romanos 8:12-17

1 João 4:7-21
Romanos 5:5

Nota: A "Perfeição Cristã" ou "Amor Perfeito" era uma ênfase especial na pregação e escritos de John Wesley: ver a sua obra "Explicação clara da Perfeição Cristã" e os seus Sermões sobre o assunto baseados na carta a Filipenses 3:12 e Hebreus 6:1.

Wesley: ver 66 e Notas.

III Estudo adicional

A nova vida tem implicações sociais e exige um novo estilo de vida do indivíduo. A vida nova afectará as nossas atitudes para questões como o uso dos recursos naturais, dinheiro, poder, paz, guerra e justiça; a situação do pobre, do fraco e desamparado. Estude estes temas a partir dos profetas: Isaías 1-10, Amós e Miqueias.

Devocional

Leitura: João 15:16-27
Hinos: H.E. 323

Oração: "Ó Deus Todo-Poderoso, que enviaste o Teu Espírito Santo para ser a vida e a luz da Tua Igreja; abre os nossos corações à riqueza da Sua graça de forma a que possamos produzir os frutos do Espírito com amor, alegria e paz, por Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém."

 

Registo

Registe-se para receber toda a informação actualizada.