Igreja Evangélica Metodista Portuguesa

  • Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
Entrada Princípios Catecismo VI - A Fé da Igreja

VI - A Fé da Igreja

 

As crenças dos cristãos encontram-se na Bíblia e, resumidamente, nos designados Credos Históricos (declarações de Fé) da Igreja.

51. Onde podemos encontrar aquilo em que crêem os cristãos?

 

Inspiração pelo Espírito Santo: ver 62

2 Timóteo 3:14-17

Ver Doutrinas Básicas

51. Bíblia: ver 52

52. O que é a Bíblia?

A Bíblia, compreendendo o Antigo e o Novo Testamentos, é a colecção de livros gradualmente compilados, na qual está relatado como Deus agiu no meio e através do Seu povo e lhe falou. Os escritores expressaram-se de acordo com a sua linguagem, cultura e situação histórica, e por variadas formas todos davam testemunho da sua fé em Deus. A Bíblia documenta a auto-revelação de Deus, de forma suprema em Jesus Cristo, e é um meio através do qual Ele continua a revelar-se a Si próprio, pelo Espírito Santo.

 

Hebreus 1:1
2 Pedro 1:21

Nota: Nós, também, quando tentamos falar acerca de Deus somos frequentemente limitados pela inadequação da linguagem humana.

Ver Isaías 55:8-9

Ver Doutrinas Básicas

52. Jeremias 1:1-3

53. Quais são os Credos Históricos?

A Igreja usa dois Credos que datam dos primeiros séculos da sua história: O Credo dos Apóstolos, da Igreja ocidental, e o credo Niceno, da Igreja do Oriente.

53. Nota: A Igreja ocidental (Católico Romanos, Anglicanos e Protestantes) também têm usado o assim chamado Credo Atanasiano ou Quinque Vult. Foi composto entre o séc. IV e V, depois de Atanásio (c. 296-373 AD).

Assemelha-se a forma de um sermão ou hino de instrução do que à de um credo e expõe a doutrina da Trindade em oposição às heresias contemporâneas.

Trindade: ver 65

54. O que diz o Credo dos Apóstolos?

Creio em Deus, Pai Todo-Poderoso,
criador do céu e da terra.
Creio em Jesus Cristo,
seu único Filho, nosso Senhor,
o qual foi concebido
pelo poder do Espírito Santo,
e nasceu da Virgem Maria.
Padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos;
foi crucificado, morto e sepultado;
desceu ao Hades;
ressuscitou ao terceiro dia;
subiu aos céus;
e está sentado à direita do Pai.
Voltará para julgar os vivos e os mortos.
Creio no Espírito Santo,
na santa Igreja Católica,
na comunhão dos santos,
na remissão dos pecados,
na ressurreição do corpo,
e na vida eterna. Amém.

54. O Credo dos Apóstolos é assim chamado porque resume o ensino dos Apóstolos de Jesus, e porque se acreditava que remontava ao seu tempo. Tem sido usado na Igreja Ocidental desde os primeiros tempos no ensino daqueles que são preparados para admissão na Igreja.

Nota: A Igreja Metodista mantém a formulação tradicional deste Credo mas dá à expressão "Igreja Católica" o sentido de "Igreja Universal" e à de "Hades" o sentido de "lugar dos mortos".

55. O que diz o Credo Niceno?

Cremos em um só Deus,
Pai Todo-Poderoso,
criador do céu e da terra,
de todas as coisas visíveis e invisíveis.
Cremos em um só Senhor, Jesus Cristo,
Filho Unigénito de Deus,
gerado do Pai desde toda a eternidade,
Deus de Deus, Luz da Luz,
Deus Verdadeiro de Deus Verdadeiro,
gerado, não criado,
consubstancial ao Pai;
por Ele todas as coisas foram feitas.
Por nós e para nossa salvação,
desceu dos céus;
encarnou por obra do Espírito Santo,
no seio de Virgem Maria,
e fez-se verdadeiro homem.
Por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos;
sofreu a morte e foi sepultado.
Ressuscitou ao terceiro dia,
conforme as Escrituras;
subiu aos céus, e está sentado à direita do Pai.
De novo há-de vir em glória,
para julgar os vivos e os mortos;
e o Seu Reino não terá fim.
Cremos no Espírito Santo,
o Senhor, a fonte da vida
que procede do Pai e do Filho;
com o Pai e o Filho é adorado e glorificado.
Ele falou pelos profetas.
Cremos na Igreja Una, Santa,
Católica e Apostólica.
Professamos um só Baptismo
para remissão dos pecados.
Esperamos a Ressurreição dos mortos,
e a vida do mundo que há-de vir. Amém.

 

55. O Credo de Nicéia foi formulado no Concílio de Nicéia em 325 AD. Aquilo que nós agora chamamos o Credo Niceno foi formulado em 381 AD no Concílio de Constantinopla e autorizado no Concílio de Calcedónia em 451 AD. Este Credo pode ser usado no Culto Dominical Metodista de Comunhão, e é também usado nos serviços de Comunhão de outras Igrejas.

56. O que queremos dizer com crer em Deus?

Queremos dizer que Deus, Pai, Filho e Espírito Santo, existe verdadeiramente como um só Deus. Crer nele, contudo implica mais do que consentir mentalmente. Crer inteiramente nele é confiar só nele para tudo aquilo de que necessitamos nesta vida e para sempre.

 

Deuteronómio 6:4 (que pode também ser traduzido: "Ouve Israel, o Senhor nosso Deus, o Senhor é Um.")

João 17:20-23
Tiago 2:18-19

56. Fé: ver 12

57. O que é que os Credos nos ensinam sobre Deus Pai?

Que Ele é Um, que Ele é o Pai do Filho, que Ele criou todas as coisas visíveis e invisíveis, e que à Sua imediata presença nós chamamos céus.

57. Génesis 1, 2
Colossenses 1:14-17; 2:12-15

Salmo 73
João 1:1-10
1 Coríntios 15:24-28

Apesar de nos referirmos a Deus como o Senhor Todo-Poderoso, por Ele ter o poder de realizar qualquer coisa que planeie fazer, Ele mostrou na cruz que não usa o seu poder para prevenir o mal de acontecer ou para nos forçar a fazer a sua vontade; contudo Ele é capaz de transformar o mal em bem e no fim triunfará definitivamente sobre o mal.

58. O que é que os Credos nos ensinam sobre Jesus Cristo?

Jesus Cristo é Deus Filho, o qual desde a eternidade estava com Deus Pai, participando da Sua natureza, e agindo com Ele na criação. Jesus Cristo é Deus Filho que nasceu entre nós como um ser humano; nele somente podemos ver Deus o Pai. Só Jesus Cristo é totalmente humano e totalmente divino.

58. Isaías 9:1-7; 11:1-9
Salmo 2 (comparar com Actos 4:23-30)
Actos 2:22-36
1 João 2:22-23
João 1:1-14
Colossenses 1:15-20
João 20:28
Mateus 28:18
Filipenses 2:5-11
Romanos 1:1-7

Nota: Jesus Cristo é chamado Senhor porque reconhecemos nele toda a autoridade e majestade de Deus o Pai, confirmada pelo seu ressurgir dos mortos para partilhar com Deus do governo do mundo.

59. O que é que os Credos nos ensinam acerca da vinda de Jesus Cristo?

Que em Jesus Cristo Deus assumiu a carne e o sangue humanos, e participou da nossa experiência de nascimento, vida e morte. Que Jesus Cristo nasceu por intervenção directa do Espírito Santo.

 

Gálatas 4:4-5
Mateus 1:18-25
Lucas 1:26-56; 2:1-20

Nota: O nascimento único de Jesus Cristo é em si um sinal de que Ele veio do Pai, e de que a Sua vinda marcou um novo princípio para a humanidade.

59. João 1:1-14
1 João 4:1-3

60. O que é que os Credos ensinam sobre o significado da vida de Jesus Cristo?

Ele veio salvar a raça humana. Ele fez isso entrando na experiência humana da vida e da morte. Ressurgindo da morte demonstrou que não há nenhuma realidade fora do alcance do Seu poder salvífico. A ressurreição também proclama que Jesus derrotou o pecado e a morte. A ascensão proclama que o trabalho de Jesus Cristo na terra está completo e que Ele voltou para Deus Pai e com Ele reina.

60. A obra de Cristo: ver Secção (II) e referências.

1 Coríntios 15:1-57
1 Pedro 3:18-19; 4:6
Romanos 8:18-23
Efésios 1:6-10
Colossenses 1:20
Lucas 24:50-53
Actos 1:6-11
Filipenses 2:5-11

Nota: A referência a Pôncio Pilatos, procurador romano (ou governador) da Judeia (c. de 26-36 AD) situa Jesus na História. A evidência para a ressurreição é o registo, no Novo Testamento, dos depoimentos daqueles que foram os suas testemunhas visuais; dos que o experimentaram como uma presença viva ao longo da História da Igreja; e a nossa própria experiência da Sua presença. A obra de Jesus Cristo na terra é agora prosseguida pelo Espírito Santo através da Igreja. Actos 1:8

Ver 1, 2, 3

61. O que é que os Credos ensinam acerca da Segunda Vinda de Jesus e do Julgamento Final?

À Sua maneira e no Seu tempo próprio Deus irá por fim julgar a humanidade por meio de Jesus Cristo, pôr tudo sob a Sua autoridade e estabelecer o Seu reino de amor para sempre.

61. Marcos 13:24-27
Mateus 25:31-46

Nota: Jesus advertiu especificamente contra especulações acerca do tempo do seu regresso.

Actos 1:7
Marcos 13:32-37

62. O que é que os Credos ensinam sobre o Espírito Santo?

Que Ele é Deus desde a eternidade. Tem estado presente e activo no mundo desde o princípio - na criação, inspirando os profetas e capacitando os servos de Deus.

 

Nota: No Novo Testamento (João 15:26) é por vezes referido pela palavra grega parakletos, que se traduz por Ajudador, Consolador, Advogado, Paracleto. A palavra indica a função de Alguém que é colocado ao nosso lado para nos defender, ajudar e fortalecer. O Espírito Santo estava com Jesus desde a Sua concepção e ao longo do Seu ministério. Foi dado à Igreja para a capacitar a prosseguir esse mesmo ministério.

62. Génesis 1:1-2
Isaías 61:1
Lucas 1:35; 3:21-22; 4:1, 14
Actos 2:1-21
1 Coríntios 12, 14

63. O que é que os Credos ensinam acerca da Igreja?

A Igreja é Santa porque pertence a Deus, que a separou para realizar a Sua obra, e que está presente nela. É Católica, isto é, Universal, porque através dela Deus oferece as Boas Novas acerca de Jesus para cada pessoa em toda a parte, sem distinção. É Apostólica porque proclama a mesma mensagem que os apóstolos deram acerca de Jesus. Há um laço inquebrantável, a comunhão dos santos, entre todos os que fazem parte do Povo de Deus, nos céus e na terra, e que juntos exultam em todas as bênçãos divinas. A Igreja ministra o Baptismo como um sinal do perdão livremente oferecido por Deus.

63. Igreja: ver Secção (V)

1 Pedro 2:9
1 Coríntios 14:24-25; 15:1-3
Mateus 28:19-20
Gálatas 1:6-9; 3:28
Apocalipse 7:9-17

Baptismo: ver 48
Perdão: ver 7, 8

1 João 1:5-2:2

Nota: Se o Baptismo é o sinal da oferta de Deus, uma vez por todas, do perdão em Jesus Cristo, a Ceia do Senhor é o sinal da oferta sempre renovada de perdão para suprir a nossa necessidade.

64. O que é que os Credos ensinam sobre a Esperança Cristã?

Aqueles que confiam em Cristo recebem agora a antecipação da vida nova na qual partilharão do triunfo de Cristo sobre a morte e ressuscitarão, como Ele transformados para a vida perfeita na presença de Deus.

64. 1 Coríntios 15:35-50

65. O que entendemos por Santíssima Trindade?

Quando pensamos no Universo, e no nosso lugar nele, e em tudo o que nos tem sido dado, nós adoramos a Deus como Criador e Pai. Quando nós olhamos para Jesus, vemos nele a expressão em forma humana de todas as qualidades de Deus, especialmente o amor, e nós adoramos Jesus Cristo como Deus e Salvador. Apesar de Jesus Ter ascendido ao Pai, os cristãos têm continuado a experimentar a Sua presença, poder e amor na Igreja e nas suas próprias vidas através do Espírito Santo, que nós também adoramos como Deus. Ao experimentarmos e respondermos a Deus nestas três formas, não temos noção de nenhuma divisão em Deus. A Bíblia sugere que o Pai, o Filho, e o Espírito Santo são uma perfeita comunhão. Dessa forma nós adoramos um só Deus, Pai, Filho e Espírito Santo, a Santíssima Trindade.

 

A Trindade é um modo de expressar resumidamente que Deus é Três em Um e Um em Três.

65. Nota: Não há referências bíblicas específicas sobre a Trindade. Mas a doutrina está implícita em todas aquelas passagens que referem Jesus ou o Espírito Santo nos mesmos termos que Deus, o Pai.

VI Estudo adicional

John Wesley escreveu no seu Hinário de 1779: "Este livro é, com efeito, um pequeno manual de teologia pratica e experimental". O Metodismo tem por tradição cantar a sua doutrina. Compare o sumário de teologia cristã contida nas páginas do Hinário com o material estudado nesta Secção. Leia os seguintes hinos (H.E.) e repare em como eles ilustram as doutrinas contidas nos Credos.

Hinos:
104, 136 (Deus)
36, 38, 41, 190 (Jesus Cristo)
47, 65 (Espírito Santo)
205, 397 (Igreja)
440, 458 (Esperança Cristã)
57, 60 (Segunda Vinda)

Devocional

Leitura: Actos 17:10-15
Hinos: H.E. 68, 104

Oração: "Deus Todo-Poderoso, Pai Eterno, Tu nos deste, a nós Teus servos, a graça, pela confissão da fé verdadeira, de conhecer a glória da Trindade Eterna, e no poder da divina majestade, louvar a Unidade, mantém-nos na fé de forma a sermos defendidos de toda a adversidade. Por Jesus Cristo Nosso Senhor, que vive e reina contigo e com o Espírito Santo, um só Deus, agora e para sempre. Amém"

"Todo-Poderoso e Eterno Deus, Tu Te revelaste como Pai, Filho e Espírito Santo, que vives e reinas em perfeita unidade de amor, mantém-nos na fé de forma a conhecermos os teus caminhos e a alegrarmo-nos cada vez mais pela Tua Eterna Glória, Tu que és três pessoas num só Deus, agora e para sempre. Amém"

 

Registo

Registe-se para receber toda a informação actualizada.